A utilização das hashtags nas campanhas eleitorais

A hashtag é uma expressão utilizada nas mídias sociais, sempre precedida do símbolo da cerquilha, ou jogo da velha, como é conhecido no Brasil (#), e tem como objetivo direcionar os usuários para as publicações relacionadas ao mesmo tema ou discussão. Desta forma, torna-se muito mais fácil acessar tópicos de discussão relacionados ao mesmo tema, agrupando conteúdos através de uma palavra-chave ou expressão.

Muito utilizadas por empresas privadas como estratégia de marketing digital para atrair mais clientes, as hashtags também podem ser fortes aliadas em campanhas eleitorais, neste caso visando a conversão de votos. No entanto, poucos candidatos dão a devida atenção à utilização de hashtags em suas páginas e perfis nas mídias sociais. 

A utilização das hashtags serve mais do que apenas para filtrar determinado assunto. Elas podem ser o termômetro de como está sua saúde digital, pois permitem que se alcance  um número maior de pessoas fora do círculo de relacionamentos. É importante salientar que cada mídia social tem sua particularidade no uso das hashtags, mas em todas elas é importante que sejam incluídas em um post feito a partir de uma conta pública. 

Trabalhar as hashtags é importante não apenas no período eleitoral, mas para outras campanhas, projetos ou movimentos que, invariavelmente, culminam na busca pelo voto. O uso das hashtags é uma maneira de , não só criar mais oportunidades de visibilidade sobre determinados temas, mas também servem de comando para robôs. 

Esse é um tema delicado quando se trata de eleições, porque em, 2018, a utilização maciça de robôs influenciou diretamente o resultado das eleições, sobretudo pela publicação indiscriminada das chamadas “fake news”, ou notícias falsas. 

Após as eleições de 2018, foram encontrados vários perfis falsos comandados através de hashtags, que eram utilizadas para comandar também grupos de “guerrilha virtual”, que serviam para atacar adversários nas redes, sobretudo no Twitter.

De acordo com Christiane Liberatori, CEO da Campanha Digital, empresa especialista em campanhas eleitorais na Internet, essas guerrilhas foram identificadas e expostas pela Campanha Digital. “Quando nós descobrimos e comentamos como era o modus operandi de um desses ‘guerrilheiros’, eles nos bloquearam”, afirma, destacando que essas empresas foram investigadas pela CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) das Fake News.

No entanto, relacionar o uso de hashtags aos maus profissionais, que as utilizam como forma de disseminar notícias falsas, é um erro. Há uma série de ações propositivas que podem ser realizadas com o uso das hashtags, levando ideias para os públicos-alvo, para chamar as pessoas que citam determinados temas para conversar.

Essa filtragem natural de assuntos nas mídias sociais se torna estratégica para o debate político-eleitoral e para identificar possíveis apoiadores, que de forma espontânea poderão espalhar o conteúdo do candidato em suas redes, ampliando o leque de seguidores do político.

“É inadmissível não usar hashtag no Twitter, porque foi a mídia social que criou essa forma de comunicação, de filtro, mas hoje todas as mídias aceitam as hashtags, então é fundamental que se trabalhe com esse comando para atrair mais pessoas às suas redes”, destaca Liberatori.

Precisa de Ajuda?